sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Uma novidade na flora de Portugal: Haplophyllum linifolium subsp. linifolium







Haplophyllum linifolium (L.) G. Don subsp. linifolium *
Pequeno arbusto (26 a 83 cm,) com caules erectos, ramificados a partir da base; folhas elípticas ou lanceoladas, sésseis ou curtamente pecioladas, inteiras ou trífidas com dois pequenos segmentos na base; flores com pétalas amarelas, glabras, agrupadas (4 a 55) em inflorescências vagamente corimbiformes.
Família: Rutaceae;
Distribuição: planta endémica da Península Ibérica, mas só recentemente avistada em Portugal. Por ora, é apenas conhecida uma população em território português do Continente (fonte).
Ecologia/habitat: matagais, mais ou menos ruderalizados, terrenos de pastagem, com frequência pedregosos e algo secos, bermas de caminhos, orlas e clareiras de azinhais e carrascais, geralmente em substratos básicos,  a altitudes entre 100 e 1100 m.
Floração: de Abril a Setembro.
(Local e data: algures no concelho de Estremoz; 11 - Junho - 2016)

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Epilobium brachycarpum










Epilobium brachycarpum C. Presl.*
Erva anual, com caules erectos (30 a 150cm) ramificados; folhas lineares ou elípticas, glabras, com margens denticuladas; flores (com 4 pétalas bilobadas, rosadas ou purpúreas, por vezes, brancas) agrupadas em amplas inflorescências terminais, pouco densas; frutos mais ou menos fusiformes.
Tipo biológico: terófito;
FamíliaOnagraceae;
Distribuição. Planta nativa do Oeste da América do Norte e da Argentina. Introduzida e naturalizada na Europa, em finais do século passado. A sua ocorrência em Portugal Continental só recentemente foi assinalada e, por ora,  a sua presença, não muito frequente, parece limitada ao Norte e Centro do território do Continente (fonte) .
Ecologia/habitat: terrenos abertos, ruderalizados, algo nitrificados, valetas e taludes de estradas e vias férreas, a altitudes desde 600 a 800m.
Floração: de Agosto a Outubro.
*Sinonímia: Epilobium paniculatum Nutt. ex Torr. & A. Gray.
(Local e data: Cerdeira (Sabugal); 7 - Setembro - 2016)

sábado, 17 de setembro de 2016

Plantas ornamentais: Fustete (Cotinus coggygria)





Fustete (Cotinus coggygria Scop.)
Arbusto muito ramificado que pode atingir até 7 m de altura.
Tipo biológico: fanerófito;
Família: Anacardiaceae;
Distribuição: planta nativa da Europa e da Ásia, onde ocupa uma ampla área que se estende desde o Sudeste europeu até à China, passando pela Ásia Central e pelos Himalaias. É, no entanto, possível encontrá-la noutras regiões onde foi introduzida para fins ornamentais.
Sinonímia: Rhus cotinus L.
[Local onde a planta foi fotografada : jardim da Casa da Cerca (Almada)]

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Recapitulando: Genciana-de-turfeiras (Gentiana pneumonanthe)








 Genciana-de-turfeiras (Gentiana pneumonanthe L.)
Família: Gentianaceae;
Mais informação: aqui)
(Local e data: Serra da Estrela; 4 - Setembro - 2016)
(Clicando nas imagens, amplia)

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Plantas ornamentais: Frésia (Freesia refracta)

(1)

(2)
 
(3)

(4)

(5)

(6)

(7)
Frésia [Freesia refracta (Jacq.) Klatt]
Erva perene, bulbosa, com bolbo cónico ou ovoide; caule liso, erecto, em geral ramificado, com 15 a 40 cm de altura; folhas (7 a 10) linear-lanceoladas,  erectas, com o nervo central bem visível; flores com tépalas esbranquiçadas, verdes, amareladas ou de cor púrpura; as inferiores com manchas alaranjadas, flores que surgem agrupadas (3 a 10) em inflorescências especiformes, horizontais ou decumbentes; fruto com a forma  de cápsula trilobulada, com a superfície lisa ou papilosa.
Tipo biológico: Geófito;
Família: Iridaceae;
Distribuição: Tal como as restantes espécies do género Freesia (pouco mais que uma dezena) também a Freesia refracta é originária da África austral, e, designadamente, da África do Sul e, à semelhança das suas congéneres, também  é largamente cultivada e utilizada como planta ornamental, encontrando-se, por via desse uso, naturalizada em variadas partes do globo.
Em Portugal, onde as plantas do referido género também são usadas para fins ornamentais, só a Freesia refracta se encontrará naturalizada e ocorrerá apenas no Algarve, Alto Alentejo e Estremadura.. Tal é, pelo menos, o entendimento da Flora Iberica.
Ecologia/habitat: terrenos algo perturbados, com frequência, na proximidade de aglomerados urbanos.
Floração: de Fevereiro a Maio.
[Locais e datas: Serra de Monchique; 10 - Março -2016 (fotos 1, 3, 4 e 7 ); 23 - Maio - 2016 (fotos 5 e 6);  Loulé (concelho); 11 - Março - 2016 (Foto 2)]

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Codesso (Adenocarpus anisochilus)









Codesso (Adenocarpus anisochilus Boiss.)
Arbusto com cerca de 3 m, de cor verde escura, com caule mais ou menos erecto e, por via de regra, muito ramificado; folhas em geral trifoliadas com folíolos ovados ou elípticos; flores com corola (estandarte, asas e quilha) de cor  amarela mais ou menos intensa; frutos (vagens) glabros ou pilosos, mas com glândulas abundantes. 
Numerosas são as semelhanças entre as diversas espécies do género Adenocarpos que ocorrem entre nós. Valha-nos o portal da SPBotânica (Flora.on) que proporciona, inclusive a leigos, informação suficiente sobre as características da espécie para a conseguir identificar.  Na verdade,  o citado portal sugere que, para o efeito, se confirme a existência de um "cálice glabro mas com abundantes glândulas".
Tipo biológico: Fanerófito:
Família: Fabaceae / Leguminosae;
Distribuição: endemismo lusitano, com ocorrência limitada ao Algarve e ao Sudoeste do Alentejo.
Ecologia/habitat: terrenos baldios e incultos, clareiras e orlas de matos e florestas, em solos  derivados de granitos, sienitos e xistos, a altitudes entre 400 e 700m.
Floração: de Maio a Julho.
[Local e data: Serra de Monchique (Algarve); 25 - Maio - 2016]

domingo, 28 de agosto de 2016

Recapitulando: Margaça-de-inverno (Chamaemelum fuscatum)





 Margaça-de-inverno ou Margaça-fusca [Chamaemelum fuscatum (Brot.) Vasc.]
Família: Asteraceae;
Mais informação: aqui)
(Local e data: Troviscal - Sertã; 27 - Março - 2016)
(Clicando nas imagens, amplia)